O que é, como calcular margem de contribuição e melhorar a sua?

Saber como calcular a margem de contribuição é fundamental para qualquer empresário que está preocupado com o crescimento da sua empresa. Essa informação é estratégica para manter a saúde financeira de qualquer empreendimento. 

O que é Margem de Contribuição?

A margem de contribuição é o que sobra do que se ganha com a venda de um produto ou serviço, depois de deduzidos os devidos impostos, comissões e custos variáveis. De maneira resumida, é onde está o lucro, por isso, conhecer esse dado é tão importante.

Qual a diferença entre margem de contribuição e margem de lucro?

Quando falamos em margem de lucro de uma empresa, estamos falando da margem que representa a porcentagem que é atribuída aos custos totais, de um serviço prestado ou produto, para formar o preço final que ele vai ser comercializado para definir a porcentagem que a empresa vai lucrar em cima daquela venda específica. 

Por que é importante calcular a margem de contribuição?

Entender os motivos que tornam a margem de contribuição tão importante para um negócio é primordial. A seguir você confere os principais motivos: 

Importante indicador financeiro

Calcular a margem de contribuição é importante pois permite que a empresa possa avaliar sua sustentabilidade e capacidade de geração de lucros ou projeto. Como também é por meio dela que é possível calcular o ponto de equilíbrio, assim como projetar o lucro desejado pelo empreendimento. 

Avaliar o impacto na estratégia do negócio

O cálculo da margem de contribuição é essencial para ter um indicador empresarial que demonstre se as receitas são suficientes para pagar as despesas, custos e ainda gerar lucratividade.

Ajuda a estipular o preço de venda

Ela também permite que o empresário compreenda como a empresa está evoluindo na busca pela redução de custos e despesas, como também no aumento da lucratividade. Informação essencial para definir o preço de um produto ou serviço de maneira lucrativa. 

Como definir a margem de contribuição ideal?

Para empresas do comércio, o ideal é estar entre 15% a 20%, já na Indústria  é estar entre 8% a 12% e nos Serviços entre 20% a 30%. Às vezes a saúde financeira da empresa está legal, mas a margem de lucro está abaixo destes valores, e está tudo bem.

Como calcular a margem de contribuição?

Como calcular margem de contribuição unitária?

O valor corresponde ao quanto cada produto ou serviço contribui para o pagamento de todos os gastos fixos da empresa. Esta é a fórmula: MC unit = PV – (CV + DV).

Como calcular a margem de contribuição total?

Para encontrar a Margem de Contribuição, é preciso realizar a seguinte conta: Margem de Contribuição = Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis).

Como melhorar a margem de contribuição?

Para aumentar a margem de contribuição da empresa, o ideal é se concentrar em novos produtos ou serviços que ofereçam baixos custos variáveis e um alto potencial de receita. Essa abordagem pode ser arriscada, já que não é capaz de garantir que os clientes vão comprar o suficiente do novo produto ou serviço.

Fazendo uso de tecnologia

Utilizar uma ferramenta de gestão financeira empresarial para acompanhar a sua margem de contribuição é fundamental para saber como utilizar as finanças da empresa de maneira estratégica para garantir saúde financeira.

A Celero é uma das referências no mercado em tecnologia para gestão e automação financeira e apresenta dados e informações que ajudam a alcançar a margem de contribuição ideal do seu negócio.

Qual a relação do Ponto de Equilíbrio Operacional e Margem de Contribuição?

A margem de contribuição é necessária para calcular o ponto de equilíbrio da empresa. Ela vai indicar se a receita total da empresa é suficiente para cobrir as despesas e, ainda assim, conseguir gerar lucros. Por isso, para calcular a margem de contribuição, é necessário diminuir seu valor da quantia da receita dos custos variáveis do empreendimento.

Conclusão

Agora que você já sabe como calcular a margem de contribuição da sua empresa, já pode colocar as dicas deste artigo em prática no seu negócio.

Não esqueça que toda semana você confere conteúdos exclusivos sobre gestão e automação financeira aqui no Blog da Celero!

Gostou do artigo? Tem outras dúvidas sobre finanças empresariais, deixe aqui nos comentários.

Isabela de Meneses

Analista de Conteúdo na Celero, graduada em Comunicação Social com Bacharelado em Jornalismo pela UFPI, especialista em Gestão de Marketing pela UP e apaixonada por estratégias de conteúdo digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me