O que é fintech, como funcionam e quais são as vantagens?

Muitas pessoas ainda se perguntam o que é fintech e quais serviços financeiros uma fintech pode oferecer. No artigo de hoje, você descobre justamente isso.Continue lendo o artigo para tirar suas dúvidas e descobrir mais sobre esse tipo de negócio que vem ganhando espaço no Brasil! 

O que é fintech?

Fintechs são empresas de base tecnológica que oferecem serviços na área financeira e que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais.

E o mais legal é que as fintechs estão conquistando cada vez mais espaço no mercado com uma proposta diferenciada com o intuito de agregar maior eficiência e preço mais acessível para os consumidores.

Logo acima você encontrou uma explicação rápida do que são fintechs, mas é importante que você também saiba que elas são startups especializadas em finanças que oferecem alternativas mais ágeis e baratas.

Afinal, na era digital, elas encontraram terreno fértil para se estruturar.

Como as fintechs funcionam?

A “geração fintech” é impulsionada pelas tecnologias móveis. O ecossistema digital favorece plataformas e os aplicativos de serviços ampliando, assim, o seu potencial de atuação no mercado financeiro.

Quais as vantagens das fintechs?

As fintechs oferecem soluções financeiras menos burocráticas, inovadoras e mais intuitivas para o usuário, justamente por poderem ser acessadas de um aplicativo em um smartphone, por exemplo.

Outro fator que é muito vantajoso para quem usa os serviços de uma fintech é que seus serviços tendem a ter um custo mais baixo do que os oferecidos pelos bancos.

Um exemplo disso, são as taxas para as transações ou os cartões pré-pagos e de crédito que não possuem anuidade ou mensalidade.

Isso é possível por serem totalmente desenvolvidas em ambientes digitais, sem contar com estruturas físicas para realizar operações financeiras, bem como ir até agências bancárias, reduzindo os custos consideravelmente.

Em outras palavras, as fintechs são responsáveis por trazer ao mercado produtos financeiros inovadores com preços competitivos, sempre pensados para facilitar a rotina dos clientes.

Serviços oferecidos pelas fintechs

A seguir você confere alguns dos principais serviços oferecidos pelas fintechs: 

1) Pagamentos e transferências

As fintechs de pagamentos e transferências de dinheiro são as mais comuns no mercado brasileiro, o intuito delas é facilitar o processo de compras e vendas e você com certeza deve estar esbarrado em alguma delas por aí.

As maiores representantes desse segmento são, por exemplo, a Nubank (queridinha de muita gente) e a SumUp. A primeira oferece serviços de pagamento através do cartão de crédito e de transferência pelo aplicativo, já a segunda oferece a opção de pagamento através da máquina que muitos lojistas utilizam.

2) Gestão financeira

Já as fintechs podem ser separadas em dois subsegmentos de prestação de serviços financeiros: gestão financeira empresarial ou pessoal.

Não importa qual seja essa segunda categoria de segmentação, a intenção é a mesma: ajudar na organização das finanças, visto que o brasileiro não é conhecido por ter uma boa educação financeira.

Entre as principais funções das startups desse segmento vão ajudar no controle das despesas e na gestão do orçamento empresarial ou pessoal, bem como no uso correto do cartão de crédito (vilão de muita gente).

As empresas mais conhecidas de gestão financeira do mercado nós podemos citar como exemplo a Celero e a Guiabolso.

3) Empréstimos e negociação de dívidas

Antes de tudo, atenção! As fintechs não têm permissão (ainda) do Banco Central para fazerem empréstimos, portanto, elas atuam apenas como ponte para quem precisa de dinheiro se conectar com quem tem dinheiro para oferecer.

Para oferecer o serviço de empréstimos, as empresas precisam estar associadas a um banco ou financeira e este não é o caso das startups, portanto, o máximo que elas conseguem neste sistema é atuar como plataformas que oferecem desde microfinanciamento até renegociação de dívidas.

4) Crowdfunding

Os crowdfunding se tornaram bem populares nos últimos anos, eles são plataformas muito usadas por pessoas que possuem algum projeto e precisam de dinheiro para manter esse projeto ou tirá-lo do papel.

Geralmente é estimulada uma meta de arrecadação de dinheiro para o projeto e a fim de atingir essa meta, os responsáveis pelo crowdfunding oferecem algumas recompensas e elas podem variar de acordo com o valor que é doado.

Os maiores representantes deste tipo de serviço aqui no Brasil são o Apoia.se e o Catarse.

5) Investimentos

Um tema que também ascendeu muito nos últimos anos, então, não é surpresa nenhuma que algumas fintechs tenham surgido a partir dessa onda.

Basicamente, o que elas fazem é facilitar a vida na hora de realizar algum investimento, ou seja, quando você quer aplicar o seu dinheiro em tesouro direto, CDB e LC, LCI e LCA, ações, enfim, são inúmeras siglas e possibilidades.

6) Eficiência financeira

Esta é uma área mais ligada à segurança, através da tecnologia as startups verificam a identidade do usuário, protegem transações financeiras e previnem fraudes tornando as operações mais seguras.

Elas oferecem serviços apenas a empresas do mercado financeiro, sejam outras startups ou não, então, se você está procurando por algo do tipo pesquise por fintechs como Bigdata Corp, fControl, entre outras.

7) Seguros

E enfim chegamos ao último item desta lista, vamos falar sobre seguros? Pois bem, as fintechs também se “apropriaram” dessa área e elas ajudam na escolha de seguros (residencial, de vida, automobilístico, etc), elas fazem comparação de preço, serviços bem como qual corretora é ideal para você.

As fintechs são seguras?

Da mesma forma que os bancos tradicionais, as fintechs são fiscalizadas pelo Banco Central que, em 2018, aprovou as resoluções 4646, 4657 e 4658.

Em virtude de verificar e garantir mais segurança jurídica às operações financeiras realizadas em plataformas digitais.

Entre as medidas previstas nas resoluções, está a exigência de que as empresas desse segmento contem com medidas de proteção eficazes, com o propósito de evitar ataques cibernéticos.

Foi a partir dessa regulamentação do Bacen que passou a ser possível que fintechs e empresas do mesmo setor pudessem conceder crédito sem a necessidade da intermediação de um banco, por exemplo.

Isso significa que essas empresas estão sujeitas à paralisação de atividades em caso de irregularidades junto ao Banco Central.

Qual a diferença entre fintech e banco?

Enquanto os bancos tradicionais ainda têm as agências como principal forma de contato e atendimento aos clientes, as operações realizadas pelas fintechs são operadas em ambientes 100% online.As fintechs não são bancos, não possuem registro de banco, apesar de serem confiáveis e regulamentadas no Brasil e no mundo.

Qual é a diferença entre fintech e startup?

A diferença entre fintech e startup mais notável é o segmento de atuação. Uma startup, de modo geral, pode atuar em qualquer segmento de mercado, como alimentação, tecnologia, vestuário, seguros e outros. Já uma fintech, como dito anteriormente, trabalha com soluções voltadas exclusivamente para o mercado financeiro.

A Celero é uma Fintech?

Sim, a Celero também é uma empresa que entra no setor de fintechs e se for para colocar ela em uma das categorias citadas acima, com certeza ela entra em gestão financeira.

A Celero chegou para revolucionar a vida de pequenas e médias empresas através da automação financeira entregando um serviço altamente especializado para dar maior agilidade e, por consequência, permitindo que você economize mais tempo como empresário(a).

Se você também quer reduzir o tempo que você gasta com tarefas financeiras rotineiras com o propósito de focar na aquisição de novos clientes e desenvolver novas estratégias de negócios, uma dica: tente a Celero de graça clicando no banner a seguir.

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Follow Me