Aprenda a organizar as finanças da sua empresa para 2021

Aprenda a organizar as finanças da sua empresa para 2021

Organizar as finanças da sua empresa deve ser uma das prioridades para o próximo ano.

Isso porque 2020 nos mostrou a importância de um bom planejamento financeiro durante os momentos de crise, como a da Pandemia do Novo Coronavírus. 

Por isso, neste artigo, vamos te ensinar dicas de como fazer essa organização de forma mais fácil e estratégica. 

Para descobrir quais são essas dicas e como aplicá-las na rotina da sua empresa é só ficar com a gente e conferir o artigo completo. 

Importância de Organizar as Finanças

Ao falar de organizar finanças, também estamos falando de fazer um acompanhamento financeiro das receitas da empresa. 

Dessa maneira, não importa se você é um pequeno, médio ou grande empresário, o que é fundamental é ter suas finanças organizadas. 

Assim, todas as vezes que precisar analisar os gastos, despesas ou o lucro, você consegue ter uma visualização mais clara e rápida dos números. 

Esse acompanhamento faz parte da gestão financeira, que principalmente, as pequenas e médias empresas não dão tanta importância. 

Mas, ao fazer isso, esses empresários estão arriscando o próprio negócio, já que sem um controle das finanças, a organização não existe.

Uma empresa desorganizada financeiramente, tem muito mais chances de vir a falir ou passar dificuldades financeiras. 

Desse modo fica nítida a importância de Organizar as Finanças da sua empresa, não importa qual o tamanho dela. 

A organização financeira permite que você esteja preparado para crises e situações de emergência. 

Separar finanças de pessoa física e jurídica

Quando o assunto é organizar as finanças da sua empresa, saber separar as finanças pessoais das finanças da empresa é crucial para manter a organização. 

Dessa forma, não separar suas contas pessoais das contas da empresa pode te levar à falência.

Esse ainda é um dos erros mais cometidos por empreendedores brasileiro, até porque educação financeira não é estudada na escola. 

Assim, muitos empresários misturam as despesas pessoais e familiares com as contas da empresa, como se fossem uma coisa só.

No começo é uma conta de luz, de telefone ou do condomínio. 

Depois com o passar do tempo, todas as contas pessoais entram no fluxo de caixa da empresa.

Alguns empresários quando questionados preferem deixar o assunto para depois ou insistem que é impossível fazer essa separação. 

Outro fator que contribui para essa bagunça nas contas pessoais e profissionais é a correria do dia a dia e todas as responsabilidades atribuídas ao empresário. 

Ainda mais nos casos de pequenas empresas, que não existe um setor ou cargo específico para cuidar das finanças.

Desse modo, com o passar do tempo, o empresário não sabe o custo da sua operação com exatidão.

Sem falar que, o contador não consegue executar o fechamento adequado pela falta de informação e a percepção de lucro ou desfalque do negócio é distorcida.

Entenda a importância de aprender a organizar as finanças da sua empresa

Por isso, para te ajudar nessa separação, nós temos duas dicas:

1) Defina seu pró-labore e fixe uma data para pagamento

Com o direcionamento de uma única transferência para o pagamento do pró-labore, o fluxo de caixa começa a espelhar a realidade da sua operação.

Controles começam a trazer informações reais e decisões podem ser tomadas com embasamento.

Outra consequência desta ação é que, desta forma, você perceberá quanto ele impacta diretamente no resultado da empresa.

Tudo isso porque o valor único é facilmente identificado em uma análise simples das contas. 

Você sabe que o objetivo de qualquer empresa, que não seja filantrópica, é gerar riqueza.

Então, analise de forma crítica o seu pró-labore e entenda se a empresa tem capacidade financeira. 

Se não tiver, você tem duas opções: ou você reduz ou você melhora seu resultado.

2) Separe totalmente as contas

A separação das contas precisa ficar fixada na sua mente, é por isso que resolvemos colocar dois tópicos focados nesse ponto aqui no artigo.

Assim, todas as contas da pessoa física são pagas pela pessoa física, já todas as contas da pessoa jurídica são feitas pela conta da pessoa jurídica.

É necessário que você torne isso uma regra, aos poucos o processo será natural e você colherá os resultados.

Já no caso de não ter uma conta pessoa física, os bancos digitais são uma ótima opção de serviços com um custo baixíssimo.

Mas, caso prefira os bancos tradicionais, é interessante que seja da mesma instituição da PJ (pessoa jurídica). 

Assim, caso algum dia você precise ir até agência, você consegue poupar tempo e dinheiro no deslocamento.

Agora que você já sabe o que fazer para separar as contas pessoais das contas da empresa, você precisa entender o que é fluxo de caixa. 

Fluxo de Caixa para organizar as finanças

Durante o dia a dia de uma empresa é necessário manter uma organização financeira, como já foi dito anteriormente. 

Talvez você esteja se perguntando como fazer isso sem tanta burocracia ou sem ter tantos gatos. 

E sim, existe uma forma prática e econômica, o fluxo de caixa, que é um instrumento de gestão financeira que faz o controle das finanças.

De forma bem prática, o fluxo de caixa é a movimentação financeira de tudo o que foi pago e recebido pela empresa.

Com o fluxo de caixa você pode apurar e projetar o saldo disponível para que haja sempre capital de giro na empresa, ou verbas para aplicação e eventuais gastos.

Pronto! Agora você já está preparado para fazer o controle financeiro da sua empresa. 

Qualquer dúvida é só deixar nos comentários e não esqueça que toda semana liberamos novos e exclusivos conteúdos sobre gestão financeira aqui no Blog

Gostou deste artigo? Não deixe de compartilhar nas redes sociais ou enviar para um amigo que também precisa aprender sobre finanças.

Um comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *