Demonstrações financeiras: quais são e como fazer a análise?

Se você acompanha o blog da Celero, deve ter visto que já falamos sobre a importância do empreendedorismo para a administração por aqui. Desta vez, no entanto, traremos a importância da administração para o empreendedorismo – e ao encontro disso, o papel das demonstrações financeiras como documentos fundamentais para a gestão financeira

O que são demonstrações financeiras?

As demonstrações financeiras são relatórios contábeis das empresas, nos quais é possível apurar o fluxo de caixa, apurar impostos, gerenciar lucros e prejuízos, entre outras informações financeiras importantes para a empresa, investidores, governo e outros agentes fiscais e econômicos. 

Há alguns modelos diferentes de demonstrações financeiras, cada uma com seu objetivo. Falaremos sobre elas, com seus detalhes, ao decorrer deste artigo.  

Por que as demonstrações financeiras são importantes?

Já falamos algumas vezes por aqui, mas vale a pena repetir: o que não pode ser medido, não existe. A tomada de decisões com base em dados pode ser uma tendência em diversos setores, mas já é uma iniciativa conhecida e utilizada há tempos na gestão de empresas. 

E garantir dados para tomar decisões assertivas e estratégicas – como investimento, cortes de custos ou outras movimentações na empresa – é apenas um dos motivos pelos quais as demonstrações financeiras são importantes. Além disso, elas auxiliam com:

  • A documentação de informações sobre o patrimônio da empresa. 
  • A organização de entradas e saídas do caixa
  • Aprovação de financiamentos. 
  • A informação de retorno sobre investimento. 
  • Decisões de investidores potenciais. 
  • Detalhamento do faturamento previsto. 
  • A orientação para planejamentos de equipes. 

Quais são as demonstrações financeiras?

Para cada objetivo, um demonstrativo específico. Confira abaixo os detalhes das principais demonstrações financeiras e entenda quais devem fazer parte das rotinas de gestão da sua empresa. 

DRE

Começamos com a Demonstração de Resultados do Exercício, que além de ser importante, é uma obrigação fiscal para as empresas, a ser entregue para os órgãos regulamentadores. 

O principal objetivo da DRE é apresentar o resultado do exercício líquido – demonstrando o lucro ou prejuízo da operação por meio de todas as receitas, custos e despesas da empresa. 

Normalmente a DRE é feita anualmente – ou de acordo com a demanda, em períodos menos espaçados. Para maior efetividade, é importante definir a frequência da demonstração para a sua empresa, de forma que seja possível compará-la com o período anterior para facilitar decisões e planejamentos a médio e  longo prazo. 

Balanço patrimonial

Entregar essa demonstração financeira também é lei aqui no Brasil e seu principal objetivo é verificar como está o patrimônio da empresa, ao analisar os ativos (tudo o que gera valor para a empresa), passivos (as obrigações que a empresa precisa pagar) e patrimônio líquido (o resultado da diferença entre os ativos e passivos). 

Quando o ativo é positivo, significa que a empresa tem o valor suficiente para arcar com as suas obrigações. O contrário é chamado de passivo a descoberto, e indica que o valor de dívidas da empresa é maior do que seus bens. 

Assim como a DRE, o balanço patrimonial normalmente é feito uma vez ao ano, sendo mais comum ao final desse período. 

Fluxo de caixa

Esse demonstrativo nada mais é do que a análise de entradas e saídas de dinheiro de uma empresa – contemplando a receita, custos, despesas, aplicações, investimentos, impostos, contas bancárias e outras informações necessárias para determinado negócio. 

Ao contrário das demonstrações financeiras anteriores, é interessante que a análise do fluxo de caixa seja feita com mais frequência, de preferência todos os dias. Dessa forma é possível ter um controle mais fácil e tomar decisões rápidas caso algum ajuste de rota seja necessário. 

DPLA

As Demonstrações dos Lucros ou Prejuízos Acumulados apresentam as mudanças no patrimônio líquido de uma empresa. Ou seja, a comparação entre um saldo anterior e final, de acordo com o período analisado. 

Apresentar algumas informações desse demonstrativo também é obrigatório para quem tem uma empresa. São elas:

  • Saldo inicial e final de lucros e prejuízos acumulados em determinado período.
  • Pagamento de dívidas e distribuições de lucro. 
  • Lucro adicionado ao capital total. 
  • Alterações na contabilidade com impacto em lucros e prejuízos. :

Notas explicativas

Para complementar e esclarecer a situação patrimonial de uma empresa, podem ser usadas notas explicativas. Esse tipo de demonstração financeira também serve para apresentar: investimentos em outras sociedades, pagamento de obrigações a longo prazo, ajustes em exercícios anteriores, parâmetros de avaliação patrimonial, entre outras informações. 

DVA

DVA é a sigla de Demonstração do Valor Adicionado, demonstração financeira que garante a apresentação dos valores gerados em um período de movimentações econômicas da empresa. 

Também compara as entradas e saídas, como o fluxo de caixa, com o adendo de entender a responsabilidade social da companhia: o quanto contribuiu para a sociedade e economia. 

Como fazer a análise das demonstrações financeiras?

Agora que você já sabe o que são demonstrações financeiras e para que servem os principais demonstrativos, é hora de colocar a mão na massa. Separamos três dicas importantes para colocar esses documentos na rotina administrativa da sua empresa. 

Identificar tendências

Além de observar as movimentações financeiras passadas, os demonstrativos permitem identificar como a empresa deve se comportar nos próximos períodos, de acordo com as tendências apresentadas nos relatórios. 

Aproveite esse panorama para tomar decisões importantes sobre investimentos, cortes e mudanças, com um cenário mais assertivo tendo em vista a saúde financeira do seu negócio

Use mais de um tipo de demonstração

Quando o assunto é administração financeira do negócio, nossa dica é: não economizar. A utilização de mais de um tipo de demonstrações financeiras fará com que você tenha um panorama completo e muito mais amplo da situação econômica do seu negócio. 

Dessa forma, você garantirá que todas as obrigações fiscais serão cumpridas e ainda terá informações suficientes para tomar decisões assertivas para o desenvolvimento da sua empresa. 

Cruze informações

Pelos mesmos motivos acima, consideramos importante comparar as informações apresentadas em cada um dos demonstrativos e cruzar também com dados de mercado, cenário político e econômico e demais dados do período da análise. Isso ajudará a ter um contexto ainda mais completo para a leitura dos dados e decisões em cima dessas informações. 

Qual a melhor demonstração financeira?

Como você conseguiu perceber neste artigo, algumas demonstrações financeiras são obrigatórias – o que significa que além de serem muito boas para a gestão da empresa, fazem parte das necessidades fiscais dos empreendedores. 

Além delas, vale entender quais documentos fazem mais sentido com a realidade do seu negócio e quais são as principais informações que você precisa para planejar o futuro da sua empresa.

Conclusão

Para tudo ficar ainda melhor, temos uma dica bônus! A tecnologia pode ajudar (e muito) a garantir os dados necessários para o desenvolvimento das demonstrações financeiras. 

A plataforma de gestão da Celero, por exemplo, automatiza o fluxo de caixa e garante dados importantes para complementar os resultados dos demonstrativos, e tornar seu negócio ainda mais estratégico.

 
Conheça a Celero e faça um teste grátis!

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me