Como exterminar o COVID-19 sem acabar com a economia

Primeiramente, nós precisamos exterminar o COVID-19 sem acabar com a Economia e precisamos começar combatendo o vírus (Adaptação artigo Mckinsey todos os direitos reservados).

Em meio a discussões globais sobre o que fazer em um cenário nunca antes enfrentando no mundo moderno, inegavelmente populações estão sendo divididas entre opiniões sobre a necessidade da quarentena e o impacto na economia.

O posicionamento político (independente da direção) têm manifestado como de costume, discordância extrema sobre o que fazer neste momento de incertezas e dificuldades.

Afinal, o que faz sentido? Travar a economia até que o vírus suma do mapa ou manter o ritmo correndo o risco de morte de milhares de pessoas.

A fim de expressar uma opinião técnica financeira sobre o assunto, sem qualquer tipo de referência política, adaptamos o artigo da McKinsey, uma das maiores empresas de consultoria a nível global.

O artigo original em inglês pode ser acessado neste link.

Veja como exterminar o Covid-19 sem prejudicar a economia a partir da tradução do artigo da McKinsey

O estudo foi conduzido por sócios da Mckinsey dos escritórios de Amsterdam, Nova York, Washington, Stamford, Boston e CHINA.

Segundo os especialistas, temos uma quantidade enorme de energia sendo investida para reduzir a disseminação do vírus, enquanto muitos exigem medidas ainda mais rigorosas.

Também vemos medidas econômicas e fiscais sem antecedentes sendo aplicadas a fim de estabilizar a economia.

Contudo, não podemos olhar só para um lado e deixar o outro esquecido. A visão 8 ou 80 das coisas tende apenas a prejudicar o país como um todo.

Precisamos encontrar maneiras de resolver os dois panoramas em uma ordem temporal que faça sentido, resolver a disseminação do vírus a tempo de evitar o caos econômico.

E precisamos fazer isso agora.

O gráfico elaborado pela consultoria em parceria com a Oxford Economics, apresenta os cenários das tratativas tanto para salvar vidas quanto para salvar empregos e renda seguindo a mesma linha temporal.

Traduzimos o gráfico abaixo para sua melhor compreensão.

Gráfico traduzido
Gráfico traduzido da McKinsey & Company

Clique aqui para acessar o gráfico original.

Para resolver tanto a questão econômica e de como exterminar o covid-19, precisamos estabelecer comportamentos que impedem a propagação do vírus e buscar meios para que a maioria da população consiga de forma segura voltar a sua rotina de trabalho, tarefas familiares e vida social.

Até o momento a única medida realmente efetiva para controle da pandemia é o isolamento social.

Países como China, Japão, Coréia do sul e Singapura provaram a desaceleração da doença tomando estas medidas.

Ao mesmo tempo, líderes de todos os lugares do mundo estão em alerta com relação aos impactos econômicos.

Eventualmente, a pergunta: “o que será que vai acontecer com a quantidade de negócios parando de operar?” é inevitável.

O artigo dos especialistas da Mckinsey apresenta medidas que podem ser tomadas para combater este momento tão difícil que estamos passando, além de explorar o futuro após CONVID como uma nova era.

Como aplicar na realidade brasileira?

Trazendo para realidade brasileira, a interpretação gráfica da análise, conseguimos interpretar os seguintes pontos.

Simbolizado pelo quadrante no gráfico que engloba o ponto 1 no gráfico das vidas, e o ponto 1 e 2 no gráfico da renda – a fase mais crítica da crise.

Antes de atingir o pico do contágio (momento atual do Brasil), medidas de suporte financeiros a pessoas e empresas precisam ser tomadas.

Temos diversas ações movidas pelos governos estaduais e federal, e prefeituras para tentar suavizar o momento. Inclusive o apoio da iniciativa privada na doação de materiais médicos e itens para famílias carentes.

O ponto é que se a supressão do contágio não for realizada o quanto antes, a crescente de pessoas doentes não vai parar e o momento de recuperação econômica vai se distanciar cada vez mais.

O isolamento social é necessário até o início da queda de novos casos. Independente de sermos vulneráveis ou não, precisamos passar por este período para poder sair o quanto antes.

A partir da percepção da queda nos novos contágios, se inicia a preparação para retorno ao trabalho de forma segura e gradativa.

Iniciando pelos setores mais importantes para o giro do capital e, obviamente, por pessoas fora da zona de risco de vida da doença.

Idosos e pessoas com histórico de doenças precisam se manter em casa enquanto a economia vai retomando e os testes e tratamentos para o COVID-19 são desenvolvidos.

Até chegarmos ao momento onde teremos remédios e vacinas eficientes contra a o vírus, e possamos sair de casa tranquilos.

Sim, entendemos que a economia não pode parar e não temos previsão de quanto tempo vai durar tudo isso.

Mas com certeza, vai durar menos se nos mantivermos em casa e quanto mais cedo acabar, mais cedo voltaremos a crescer.

Em resumo, a única forma de exterminar o covid-19 é seguindo as recomendações das organizações de saúde e nos preparando para um futuro incerto.

João Augusto Betenheuzer
CFO Celero

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me