Capital de giro: saiba porque ele é necessário para o sucesso da sua empresa

Capital de giro: saiba porque ele é necessário para o sucesso da sua empresa

Já imaginou como uma empresa funcionaria sem ter o capital necessário para que todos os processos e operações aconteçam? Esse recurso necessário é chamado de capital de giro e é ele que permite que a empresa consiga manter o seu funcionamento.

Gerenciar um negócio traz inúmeros desafios e entre tantos pontos necessários para a uma boa gestão, administrar o recurso financeiro para que todos os processos da empresa estejam em conformidade se torna um dos motores do negócio.

Afinal, é necessário ter capital para manter o estoque, comprar materiais necessários para a produção, pagar todos os encargos trabalhistas dos funcionários, contratar fornecedores e tantas outras atividades comuns da rotina empresarial.

Mas qual é a necessidade do capital de giro para empresas na prática?

Se as suas vendas sofressem uma grande queda hoje, seu negócio estaria preparado para continuar funcionando?

Em um momento como este, o capital de giro para empresas dá a segurança para que você dê continuidade na operação do negócio sem comprometer seriamente seus processos.

A empresa que não dá a devida atenção pode ter um destino nada bom: a falência. A chamada taxa de mortalidade empresarial é um dos indicadores que mostra quantos empreendimentos fecharam em um determinado período.

Entre os motivos que levam uma empresa à falência, o Sebrae aponta as falhas na gestão e a falta de planejamento financeiro como fatores determinante – que estão diretamente ligados à administração do capital de giro.

Portanto, a mensagem é clara: negligenciar a necessidade ou a utilização deste recurso é intensificar consideravelmente os riscos já existentes na administração da sua empresa.

Como eu devo fazer o cálculo do capital de giro?

Para calcular o capital de giro é preciso ter o seu fluxo de caixa atualizado. Com esta ferramenta em funcionamento, você acompanha o ativo circulante (AC) e o passivo circulante (PC).

O ativo circulante é o recurso que a empresa tem: isso inclui valor em caixa, aplicações financeiras e contas a receber, por exemplo. Já o passivo circulante se trata das despesas e gastos fixos, como contas a receber, encargos trabalhistas e empréstimos.

Com isso, o capital de giro líquido (CGL) é a subtração do passivo circulante do ativo circulante, na seguinte fórmula: CGL = AC – PC

Como investir em capital de giro pensando no crescimento da minha empresa?

Se a sua empresa está com problemas de capital de giro, o seu negócio perde segurança e reflete diretamente na queda de estabilidade e até mesmo no potencial de competitividade.

Por isso, é muito importante acompanhá-lo de perto e sempre investir quando for necessário.

Contratar um empréstimo é uma dos mais usuais caminhos para se obter capital de giro, mas a escolha da modalidade de crédito certa é fundamental para garantir que o seu negócio continue saudável.

Optar por um empréstimo que tenha taxas mais baixas de juros e prazos alongados de pagamento é uma solução inteligente, já que essa combinação torna a parcela mensal menor e compromete muito menos o seu orçamento.

A Bcredi, uma das principais parceiras da Celero, é uma fintech que oferece o crédito com garantia de imóvel, uma modalidade de empréstimo muito utilizada em países desenvolvidos, em que você tem as menores taxas do mercado, a partir de 1,14% ao mês.

Com os juros lá embaixo e prazos de até 180 meses para pagar, fica mais fácil reativar o capital de giro da forma adequada. É possível contratar empréstimos de R$ 50 mil a R$ 2 milhões, em um processo 100% online.

Ficou interessado? Saiba mais detalhes sobre a Bcredi.