Imposto de Renda 2021: O que você precisa saber

Imposto de Renda 2021: O que você precisa saber

Com o início do ano, uma das primeiras preocupações que surgem é com a declaração do Imposto de Renda.

Justamente para evitar essa tensão e ansiedade é que se planejar para isso é tão importante. 

Por isso, no artigo de hoje, você vai conferir como realizar esse planejamento para pagar o Imposto de Renda e evitar problemas e imprevistos. 

Lembrando que, tanto pessoas, como empresas, devem declarar o imposto de renda para não terem problemas com a Receita Federal

Preparado para conferir as dicas de planejamento? Então vamos lá! 

Como funciona a declaração de Imposto de Renda

O objetivo da declaração é que seja cobrada uma taxa ao contribuinte, essa taxa incide sobre a renda e os proventos de residentes no Brasil ou no exterior que recebam rendimentos de fontes no brasileiras. 

Por isso, esses valores apresentam alíquotas variáveis, que vão de acordo com a renda dos contribuintes.

Isso foi esquematizado, para que aquelas pessoas de menor renda não sejam alcançadas pela tributação.

O Imposto de Renda é dividido em duas categorias, para pessoas físicas e para pessoas jurídicas. 

Entenda melhor a seguir: 

Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)

O IR Pessoa Física deve ser pago por trabalhadores residentes no Brasil que recebam de empresas brasileiras. 

As pessoas que ganham abaixo do limite estabelecido para apresentação obrigatória da declaração estão isentas da cobrança.

Alguns gastos podem ser descontados na declaração de IR pessoa física. Eles são: 

  • Despesas médicas relacionadas a tratamento próprio, dos dependentes ou alimentandos (consultas, exames, plano de saúde etc.);
  • Despesas com educação, incluindo mensalidade de escola particular, faculdade, cursos profissionalizantes) sem limite para inclusão dos dependentes;
  • Contribuições para plano de previdência privada tipo PGBL (limite de 12% da renda);
  • Despesas com dependentes comprovados
  • Dedução integral para o livro-caixa do profissional autônomo.

Por esse motivo é importante levar em consideração, que para conseguir que esses valores sejam abatidos do IR, quem declara deve guardar os comprovantes e recibos do ano em questão.

Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ)

O IR Pessoa Jurídica é direcionado às empresas brasileiras, ou seja, que são registradas no país. 

Dessa forma, o valor a ser pago é de acordo com o lucro. Atualmente existem três categorias: 

  1. Lucro real
  2. Presumido 
  3. Arbitrado

A cobrança feita às empresas vai depender do valor das atividades exercidas e pelo tamanho do negócio, seu capital. 

NO IRPJ, a alíquota do IRPJ é 15% sobre o lucro apurado, tendo como adicional 10% sobre a parcela do lucro que exceder R$ 20 mil por mês.

Saiba como planejar o pagamento do Imposto de Renda

Como funciona na prática: 

O primeiro passo é conferir o cronograma e os prazos para declaração.

Como também, você vai precisar saber os principais documentos exigidos pelo Fisco. 

Confira quais são esses documentos:

  • Nome, CPF, grau de parentesco dos dependentes e data de nascimento;
  • Dados bancários para restituição ou débito das cotas de imposto apurado;
  • Endereço atualizado;
  • Cópia da última Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (completa) entregue;
  • Atividade profissional atual.

Quando os documentos são separados com antecedência, você pode fazer sua declaração, ou da sua empresa, com calma e evitando erros. 

Isso é muito importante, já que a intenção é não cair na tão temida malha fina da Receita Federal.

A malha fina é o nome dado à conferência das informações e documentos que foram declarados no IR. 

Fique atento aos prazos: 

As empresas precisam fazer a declaração pelo Programa Gerador da DIRF (PGD) e encaminhá-la para a Receita Federal até às 23h59 (horário de Brasília) do dia 26 de fevereiro de 2021.

Conclusão

Ao fazer seu próprio imposto de renda, sabendo o que deve declarar, seguindo o cronograma, separando todos os documentos necessários, já ganha tempo e até dinheiro. 

Até porque muitas pessoas pagam contadores, por preguiça ou com medo da burocracia, mas o planejamento evita justamente que você tenha que fazer às pressas ou de qualquer jeito. 

Outra dica é durante o ano, usar uma planilha que registre e organize seus gastos, já as empresas podem utilizar sistemas de gestão financeira. 

Que além de ajudar na hora da declaração de IR, também automatizam o setor financeiro e evitam gastos desnecessários. 

Isso permite que você ou seus funcionários tenham mais tempo para pensar em estratégias e se dedicar à gestão e ao desenvolvimento de pessoas da equipe.

Gostou deste artigo? Toda semana você pode conferir novos conteúdos aqui no Blog da Celero. 

Não deixe de deixar sua opinião nos comentários e compartilhar o material nas suas redes sociais.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *