Dicas de um plano de ação para reerguer uma empresa

Dicas de um plano de ação para reerguer uma empresa

Reerguer uma empresa depois de passar por alguns apertos é possível, saiba como lendo este artigo até o final.

Nas últimas semanas, lançamos uma série sobre como recuperar uma empresa com dificuldades financeiras e falamos sobre o primeiro passo: fazer uma análise profunda de todos os momentos da sua empresa – ou seja, olhar para dentro e para fora de casa, conversar com ex-clientes, com concorrentes, pesquisar tendências de mercado e participar de feiras e encontros.

Logo após essa avaliação, chegou a hora de elaborar o plano de ação. Assim como o primeiro passo, este também demanda tempo e dedicação, mas vale o investimento. Então, acompanhe o post e confira as dicas para reerguer uma empresa!

Organize e priorize as tarefas para reerguer sua empresa

Tarefas

Saber que tem tanta coisa para fazer ao mesmo tempo e ter de escolher entre elas é uma tarefa complicada, ainda mais depois de ter mobilizado toda a operação em busca do objetivo macro: reerguer a empresa. Mas é com base nesse objetivo que todo o plano de ação será desenhado.

A meta da empresa é o que direciona o negócio. Portanto, quando estamos falando de fugir de uma falência ou reerguer uma empresa, vamos focar nas tarefas que trazem dinheiro mais rápido para dentro da empresa, ao invés das que fazem ele sair.

Avalie a forma de aquisição de clientes

Sem clientes para consumir o seu produto, não existe negócio, certo? E na análise do passo anterior é provável que você tenha chegado à conclusão que os clientes que você tem não são suficientes para a manutenção da empresa.

Em pequenas e médias empresas, os principais motivos para que a carteira de clientes ou o volume de vendas não atendam à expectativa de rentabilidade são:

Processo comercial mal desenhado

Se suas vendas estão abaixo do esperado, é provável que tenha algo errado com seu processo comercial. Mas calma, sabemos que muita coisa mudou desde que você abriu o negócio, então é bem importante se atualizar.

Uma boa dica é o Piperun, uma plataforma que oferece recursos necessários para organizar e agilizar seu processo comercial assim como a gestão das vendas. Vale conferir!

Falta de metas de vendas

Primeiramente, é natural que a rotina mais do que corrida tome a sua atenção para atividades operacionais e tire o foco do objetivo principal da empresa. Mas como estamos falando sobre reerguer uma empresa, a primeira meta deve ser o ponto de equilíbrio operacional, ou seja, o valor necessário para pagar todas as contas sem abandonar as dívidas. 

Por isso criamos uma planilha para te ajudar a identificar o PEO do seu negócio, e levantar quantos clientes você precisa adquirir para ficar no zero a zero. É só clicar aqui!

Produtos com baixa margem de contribuição

A margem de contribuição é o valor que sobra dos recebimentos das vendas realizadas, após o pagamento de todas as despesas comerciais, impostos redutores e custos diretamente ligados ao produto.

Quando a margem do produto é baixa, de duas uma: ou ele não é vendido pelo preço certo, ou ele está custando demais para ser produzido. Avalie cada um dos serviços que você vende, mensure custos relacionados e busque saber se o preço pelo qual você vende está de acordo com o mercado.

Custo de aquisição de cliente alto e difícil de recuperar

É importantíssimo você saber quanto gasta para ter um cliente novo, e quando você vai conseguir recuperar esse valor, levando em conta os vencimentos que você está cobrando dele.

Custo

As despesas comerciais que envolvem o atendimento do cliente, o almoço com o comprador, os investimentos em campanhas e o valor que você gasta fazendo ligações no telefone são exemplos de despesas que devem ser calculadas no custo de aquisição de cliente.


O cálculo é simples: some todas a despesas comerciais de sua empresa e divida pelo número de novos clientes ou novas vendas realizadas.

Em teoria, se o custo é multiplicado, deve multiplicar o número de novos clientes. Mas tome cuidado com os investimentos sem ter certeza de estar fazendo a conta certa. A Resultados Digitais é autoridade no assunto, e tem vários conteúdos bacanas sobre o CAC. 

Reveja as possibilidades de redução de custos e despesas

Sabendo o quanto você precisa vender e quanto isso vai custar, agora você precisa saber quanto vai precisar investir para manter o negócio. Ou seja, hora de analisar os custos e despesas de sua empresa, direcionar o investimento para o que é necessário e cortar todos os outros gastos desnecessários.

Custos

É todo e qualquer valor utilizado na produção do bem ou serviço gerador de receita para empresa. Ou seja, cada centavo gasto com fornecedores, mão de obra direta, ferramentas e outras contas obrigatórias para que sua entrega final seja realizada.  

Se ainda estiver em dúvida se a conta é um custo, siga a seguinte linha de raciocínio:

1. Essa conta é parte crucial do meu produto/serviço?

2. Se eu não comprar ou renovar com este fornecedor, corro o risco de não entregar o que propus a meu cliente?

3. Se eu deixar de pagar esta fatura, a entrega do meu serviço/produto será comprometida?

Se você respondeu sim para qualquer uma delas, a conta em questão é um custo. E como explicado no conceito – custos são essenciais, logo, devem ser a última coisa a ser cortada na lista de reduções. Principalmente em casos de prestações de serviço onde normalmente os custos são baseados em folha de pagamento e ferramentas ou materiais de trabalho. Para reduzir custos, você precisa melhorar processos, tornando-se mais eficiente e aumentando sua capacidade de atendimento.

Despesas

Agora fica fácil listar quais são as despesas da empresa – saídas de caixa sem relação direta com o produto ou serviço da empresa. Ou seja, gastos com infraestrutura ou salários de colaboradores que não têm relação com sua entrega.

Ter uma lista completa com todas as despesas de forma organizada e categorizada é obrigatório quando buscamos reerguer uma empresa, pois as despesas são as primeiras contas que devem ser cortadas. Meio caminho andado! Agora que você já sabe como começar a desenhar seu plano de ação, os próximos passos ficam mais fáceis de visualizar. Continue acompanhando essa série e conheça mais algumas dicas de como reerguer uma empresa de uma vez por todas.


Celero Blog

Celero Automação Financeira
A Celero é uma plataforma de gestão e automação de processos financeiros para pequenas e médias empresas.