Emissão de nota fiscal: 4 dicas valiosas para seu negócio

A exigência de um documento fiscal nas operações de compra ou venda de produtos e serviços tem um objetivo:

Regularizar essa transição para ambos os lados.

Por isso, a emissão de notas fiscais é segura e fácil.

Apesar de ser quase um processo intrínseco de qualquer negócio, emitir a nota demanda uma grande atenção.

Um valor errado ou uma informação faltante no documento pode acarretar uma série de problemas para empresa, já que as informações inseridas no documento precisam estar de acordo para o Fisco.

Selecionamos 4 dicas importantíssimas para analisar como está sendo o processo na sua empresa e também como pode otimizá-lo:

Cuide com a obrigatoriedade de emitir nota fiscal:

Apesar de cada operação de venda ter suas especificidades, independente do regime tributário em que a empresa está inserido, a nota fiscal é necessária.

Justamente por ser o documento que possui todos os dados em um documento oficial.

O MEI (Microempreendedor individual) é o único que pode ser isento da nota fiscal.

No entanto, como o documento também é um direito do cliente, caso ele a solicite, a nota também deve ser emitida obrigatoriamente.

Se atente às diferenças de cada nota fiscal:

Como citamos acima, a nota fiscal é um modelo de documento nacional, mas se diferencia em alguns aspectos.

Esse é um ponto importante para levar em consideração, principalmente para validação.

Uma das primeiras diferenças é em relação à operação de venda, em que é preciso escolher o tipo correto entre:

  • NFe (Nota Fiscal Eletrônica)
  • NFSe (Nota de serviço com um formato único e simplificado)
  • E NFCe (Nota ao consumidor).

O regime tributário inserido também deve ser considerado para escolha.

Outro ponto bastante importante nesse cenário e que pode trazer ainda bastante confusão é a diferença entre a emissão da nota fiscal em cada cidade.

Ou seja, a prefeitura de cada cidade tem suas próprias definições.

Calculadora para ilustrar a certeza do valor da nota

Tenha certeza do valor da nota:

Parece simples, mas esse é outro tópico fundamental: o valor.

Além de precisar ser um documento confiável e seguro para operações com seus clientes, ele é utilizado para recolhimento de tributos.

Isto é, uma recebimento de dinheiro diferente da declaração pode trazer grandes problemas empresariais.

Automatize a emissão das nota fiscal eletrônica:

Esse último tópico é um dos mais estratégicos, especialmente para otimizar a rotina financeira.

Automatizar a emissão da nota fiscal simplifica as rotinas contábeis das empresas, oferecendo uma agilidade maior nesse tipo de processo.

Mas, como deixar automático um documento com tantas complexidades?

Através de integrações diretas com os sites da Receita Federal e das Prefeituras, como é o caso da Focus Nfe para a automação já disponível na Celero.

Na prática, todas as informações da empresa e operações de compra e venda já ficam cadastradas na plataforma da Celero.

Para emitir a nota, por meio da API, as bases são consultadas para entregar de forma rápida, simples e assertiva o importante documento.

Confira mais sobre o serviço de API para emissão das notas aqui.

Você tem alguma dúvida sobre a emissão de nota fiscal? Compartilhe conosco nos comentários!

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me