Como ter um relacionamento sério com o setor financeiro da sua empresa

Como ter um relacionamento sério com o setor financeiro da sua empresa

Dia 12 de junho, mais conhecido como Dia dos Namorados, e sabe quem também precisa de atenção e carinho? O setor financeiro da sua empresa.

Acho que você chegou neste artigo mais por causa do título do que por causa do assunto, não é mesmo? Hahaha… Sem problemas.

Por mais que o título seja curioso, o foco deste texto será mesmo o setor financeiro empresarial e você vai entender melhor porque ele não deve ser negligenciado por empresários ou futuros empresários como você.

Dinheiro é o que move uma empresa, ele é o responsável por manter a empresa com as portas abertas e o negócio em crescimento, ou seja, é o que mantém o coração empresarial batendo.

Mas, para que isso aconteça de forma eficiente, a gestão financeira da empresa precisa ser feita com cuidado, é por isso que você deve oficializar e ter um relacionamento sério com o seu setor financeiro.

E, assim, prestar a atenção em cada detalhe para não deixar nada importante passar.

Agora, vamos entender isso melhor na prática, bora lá…

Notas de dinheiro da moeda euro
Os indicadores do setor financeiro

Conheça os indicadores do setor financeiro que você deve ficar atento

Ao longo da vida, você começa a perceber que existem diversos sinais que nos fazem ficar alerta.

Por exemplo: quando a luz do painel do carro acende, sabemos que é a hora de buscar uma oficina;

Ou quando o alarme de casa disparando mostra que devemos acionar imediatamente o serviço de vigilância;

E ainda, quando o termômetro indica febre acima de 39° você percebe: “opa, é hora de correr para o médico 🤒”;

Com as empresas não é muito diferente. Alguns indicadores financeiros permitem que você, empresário(a), saber o momento exato de tomar medidas para assegurar a saúde financeira do seu negócio.

Esses indicadores são:

Margem de contribuição

O primeiro indicador é a margem de contribuição que, basicamente, é onde o lucro realmente está, por isso ela é extremamente importante.

Ou seja, o que sobra do que se ganha com a venda de um produto ou serviço e dele são deduzidos os impostos obrigatórios, comissões e custos variáveis.

É onde o lucro está efetivamente, então, para a margem existir é fundamental que os custos fixos sejam menores que a margem. Se forem maiores, ATENÇÃO! Algo de errado não está certo.

Portanto fique de olho, este é o primeiro sinal de alerta, é bom você verificar o que está acontecendo.

Bom, agora vamos ver o segundo indicador que você deve ficar atento(a).

Banner ilustrativo para baixar uma planilha de fluxo de caixa

Informações de investimentos

Informação é poder meu(minha) caro(a) leitor(a), sem ela você não vai chegar muito longe e isso é um fato para a vida toda.

É por isso que você deve vislumbrar claramente todas as informações relacionadas a investimento.

Essas informações são quaisquer gastos que tenham a expectativa de retorno em receita.

Aqui figuram aportes em marketing que são investimentos em campanhas de divulgação e venda de produtos/serviços, geração de leads e afins.

Investimento em maquinários para que seus funcionários possam realizar o seu trabalho de forma eficiente e produtiva. E também recursos para a produção do produto/serviço em si.

Também é importante mencionar de não esquecer de dar aquele upgrade no setor comercial. Ou seja, proporcionar os recursos e treinamentos necessários para que a sua equipe consiga fechar vendas que vão beneficiar o seu negócio, beleza?

Última coisa, mas que é um detalhe importante, aqui também entra conhecer bem o seu cliente.

Sim, saiba quem é o seu cliente e que foi custo para trazê-lo para a sua empresa, então, não esqueça de calcular o bom e velho CAC (custo de aquisição de cliente).

Uma mesa de madeira com um notebook, iphone, caderno e caneta para analisar o setor financeiro
Diferenças entre custos e receitas

Relação custo X receita do setor financeiro

Outro indicador que você deve analisar nesta relação com o seu setor financeiro é a relação entre custo X receita.

Nesse terceiro item, é importante diferenciar custo de despesas, algo que as pessoas tendem a confundir, então vamos lá…

  • Custos: são todos os gastos ligados diretamente à atividade principal da empresa e isso envolve compra de matéria-prima, estoque e salário, por exemplo;
  • Despesas: já as despesas não têm conexão direta com as atividades principais da empresa, são questões como pagamento de comissões e investimento em campanhas de publicidade;

Simples assim né? Você sabendo onde cada atividade se encaixa fica mais fácil ter uma noção do que são custos e despesas.

Então, depois de ler esse texto converse com o pessoal que trabalha no seu setor financeiro e comece a listar todas as atividades da sua empresa e ver em qual categoria cada uma se encaixa.

Por fim, é preciso estar atento(a) ao resultado líquido, medindo continuamente a performance do seu negócio para entender que ações podem ser tomadas para a sua melhoria constante.

Agora é hora de conhecer dicas para melhorar desempenho no setor financeiro.

Dicas para melhorar desempenho no setor financeiro

Você sabia que buscar por segredos ou dicas para melhorar o desempenho no setor financeiro faz parte do dia a dia de todo(a) empresário(a)?

Porque só assim você vai sempre evoluir, ainda mais quando o assunto é a produtividade da empresa.

Quando falamos especificamente sobre o setor administrativo ou financeiro, é fácil perceber que eles são departamentos que tendem a ficarem estagnados ou serem esquecidos.

Sendo assim, é preciso estar sempre inovando, seja em relação aos processos, aos indicadores ou ao fluxo de caixa. Os problemas, por sua vez, podem aparecer de onde você menos espera, então é preciso ficar de olho.

Então, que tal descobrir algumas dicas para melhorar o desempenho no setor financeiro da sua empresa? Se sim, continue lendo esse artigo hahaha

3 colheres com 3 opções de pó de maquiagem, analogia para gestão financeira
Conheça as dicas para melhor a sua gestão financeira

1) Estruture processos

Nao sei se você sabe, mas processos são grandes matadores da produtividade e a explicação é simples, ou eles não existem ou estão mal estruturados.

Por isso, é importante entender que a base de um processo e conhecer o fluxo de atividades dentro da sua empresa.

O setor financeiro não é muito diferente de uma fábrica. Antigamente se falava muito de processos para indústrias, com as linhas de produção, sobre como reduzir o tempo de processos para produzir mais.

No financeiro ou em qualquer área administrativa, o mesmo conceito pode ser aplicado. Isso significa que retrabalho e gargalos no fluxo de operação podem ser o grande problema da sua produtividade.

Dentro do setor financeiro de cada empresa existem processos específicos e atividades diferentes, mas todas elas possuem as famosas contas a pagar, contas a receber, faturamento e conciliações.

Não tem como fugir disso.

Sendo assim, a melhor maneira de encontrar os seus gargalos é mapeando seus processos. A dica aqui é descrever todo o fluxo de informação e atividades, para então, definir um padrão – uma adaptação e a tal da melhoria contínua.

Os resultados são bem promissores com um processo bem estruturado. É possível encontrar as melhores soluções para os desafios de redução de custos, otimização de tempo e melhoria no desempenho dos colaboradores.

2) Analise métricas e indicadores

As métricas são fundamentais para saber e visualizar com maior transparência e facilidade como está o desempenho da sua empresa.

Com elas, também é possível saber de forma bem prática se há necessidade de aumentar a produtividade no setor financeiro.

Aqui a dica para melhorar desempenho no setor financeiro é ter dados e métricas para analisar. A partir dessas informações é possível tomar iniciativas estratégicas direcionadas para o problema que se quer tratar.

Lidar com situações somente no famoso “feeling” é um caminho muito arriscado, então tome bastante cuidado!

Existem diversas ferramentas e metodologias de indicadores que possibilitam uma análise não só processual, como também um direcionamento técnico do seu departamento financeiro. Alguns exemplos são:

  • Indicadores de performance atrelado ao tempo gasto com as atividades.
  • Retorno sobre investimento, taxa de retenção de clientes.
  • Margem de lucro.

Agora vamos falar do queridinho da nação, o fluxo de caixa.

Empreendedora analisando o setor financeiro com a ajuda de um notebook e apostila
Faça a conciliação do seu fluxo de caixa

3) Conciliação de Fluxo de Caixa

Embora seja muito mencionado, o fluxo de caixa acaba sendo sempre algo muito temido – e muitas vezes até desconhecido.

A dificuldade que os empreendedores sentem em controlar as informações é muito grande, porém a conciliação e identificação do fluxo de caixa é fundamental para qualquer financeiro.

A falta de produtividade no setor financeiro pode estar atrelada à falta de organização e processos e a falta de dados para tornar as métricas e indicadores possíveis, então esse passo é muito importante!

Algumas alternativas para lidar com esse problema é aderir à plataformas de gestão financeira como a Celero, ERPs ou até mesmo a boa e velha planilha do excel.

O importante é que, pelo menos, você consiga iniciar esse controle para melhorar cada vez mais, beleza?

Resumindo, conclusão, como queira…

Bom, agora que você já sabe como manter o relacionamento com o seu setor financeiro saudável continue tratando ele com carinho.

É certo dizer que não existe uma receita de bolo para fazer esse acompanhamento, uma vez que isso se define de acordo com o ciclo financeiro de cada negócio e depende da complexidade da empresa.

O que você precisa entender é que a análise completa só é conseguida a partir do cruzamento de diversos indicadores financeiros.

E, ao contrário do que pensam muitos(as) empresários(as), o controle vai muito além do que simplesmente entender o que é necessário cortar.

Não deixe a luz vermelha acender!

Agora que você já sabe o que fazer, deixe nos comentários a sua opinião sobre esse artigo, vamos adorar saber.

Se você acha que esse texto pode ser útil para mais pessoas, fique a vontade para compartilhar nas redes sociais.

E nos vemos no próximo artigo, até mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *