Planejar finanças para aumentar os lucros da sua agência de Marketing

Você quer descobrir como planejar finanças pode aumentar os lucros da sua agência de Marketing

Pois é isso que você vai descobrir neste artigo, com as dicas e explicações que separamos para você. 

O primeiro passo é entender o que é e qual a importância do Planejamento Financeiro para a saúde da sua empresa, que neste caso é uma agência.

Planejar finanças e sua importância

Aprender como planejar finanças é um dos métodos para aumentar o lucro do seu negócio ou empresa. 

Esse processo começa com o diagnóstico das finanças atuais da empresa, ou seja, você deve analisar todas as entradas e saídas e o caixa atual.

Assim, você define as metas e os objetivos da agência com estratégias baseadas em dados para chegar aonde deseja.

Talvez você se pergunte porque é tão importante desenvolver esse planejamento financeiro e colocá-lo em prática.

É isso que vamos te contar agora!

Planejar as finanças da sua agência vai te permitir visualizar melhor fatores como o futuro financeiro da empresa. 

O que isso quer dizer? Significa que você pode fazer reservas financeiras para uma reforma, por exemplo. 

Dessa forma, o planejamento te permite saber quanto em recurso você tem e qual a melhor área da agência para investir. 

Caso você pretenda expandir as contratações ou criar um novo setor, essas análises do planejamento são o que vai te guiar. 

Estruturar o Planejamento Financeiro da Agência

Agora que você sabe o que é Planejamento Financeiro e qual sua importância para uma agência de Marketing, vamos ao que interessa. 

Para entender como o Planejamento Financeiro pode aumentar os lucros da sua agência, o primeiro ponto é entender que ele vai permitir o crescimento sem dívidas. 

Assim você consegue ter um controle sobre as finanças, fazendo a agência manter as contas em dias. 

Sem contar, que como já citado antes, ajuda nas decisões sobre investimentos mais assertivos e lucrativos. 

Para estruturar esse planejamento, você precisa aprender a

  1. Controlar o fluxo de caixa
  2. Criar uma base de dados
  3. Traçar metas e indicadores
  4. Escolher uma plataforma de gestão financeira

Quando você aprender o que cada um desses tópicos querem dizer e como aplicá-los na rotina financeira da sua agência, você vai conseguir desenvolver um bom planejamento financeiro. 

Dessa maneira, buscando te auxiliar, vamos apresentar uma explicação para cada tópico detalhadamente a seguir: 

Controlar o fluxo de caixa 

O fluxo de caixa apresenta o resultado financeiro da sua agência e cria uma relação entre tudo o que foi pago e o que foi recebido.

Dessa forma, ele permite que os responsáveis pelo negócio consigam analisar a movimentação financeira da empresa de acordo com o período definido.

Assim, se torna possível gerar um relatório das entradas e saídas de dinheiro da empresa.

Isso tudo quer dizer que, no final das contas, é listado todas as entradas e todas as saídas, o saldo inicial.

O fluxo de caixa é dividido em três vertentes que te ajudam a fazer o controle. Elas são:

  • Operacional: quando diz respeito a tudo que está relacionado à operação do negócio;
  • Financeiro: quando está relacionado ao dinheiro que transitou através de empréstimos, aportes e recebimentos de fontes que não estão relacionadas à operação da empresa;
  • Fluxo de caixa de investimento: quando falamos de aportes relacionados aos desenvolvimentos de produtos, por exemplo. 

Para controlar seu fluxo de caixa, você pode usar uma planilha, um sistema, ou aplicativo.

Assim, cabe a você escolher como se sente mais confortável e o que faz mais sentido para o cenário da sua empresa.

Passos a seguir:

De qualquer maneira, você deve seguir alguns passos para que o fluxo de caixa seja acompanhado da melhor forma: 

  1. Verifique qual é o saldo da sua empresa: o ponto de partida é saber qual é o dinheiro disponível;
  2. Liste e classifique todos os seus gastos: uma dica interessante é separar desde o começo entre custos e despesas, fixos e variáveis;
  3. Liste e classifique todas as suas receitas: ou seja, todo o dinheiro que recebeu ou vai receber. Se possível, indique também a origem de cada uma delas;
  4. Identifique todas as movimentações com datas: e, caso seja necessário, separe por “previsto” e “realizado”;
  5. Faça a conciliação bancária: isso significa relacionar todas as informações do planejamento interno com o que realmente aconteceu no banco para garantir que as movimentações estão corretas;
  6. Atualize os lançamentos periodicamente: verifique qual é a melhor frequência para a sua empresa, mas não deixe de atualizar o fluxo de caixa sempre que possível para ter certeza de informações reais

Agora você já sabe como fazer o controle do seu fluxo de caixa e essas dicas tornarão essa prática mais fácil. 

Criar uma base de dados 

Como o planejamento financeiro é algo que deve ser prático durante a rotina, você precisa armazenar informações que te ajudem a aplicá-lo. 

Por isso é tão importante criar uma base de dados que te auxilie nesse processo diário. 

Nesse caso, o mais indicado é criar seu próprio histórico de dados, tudo que for ligado ao financeiro da agência deve ser armazenado.  

Isso inclui desde as movimentações no fluxo de caixa, relatórios contábeis aos investimentos.

Ao fazer esse banco de dados, você consegue tomar decisões com base em números e visualizar melhor para onde caminhar. 

Definir metas

Outra ação muito importante para colocar o planejamento financeiro em prática é estabelecer metas. 

As metas devem estar ligadas aos lucros que a empresa pretende alcançar em um período específico, ou, a expansão dessa empresa. 

Ao definir essas metas, você consegue visualizar exatamente onde quer chegar e suas chances de desistir de alcançar esse resultado diminuem. 

Até porque essas metas devem guiar seu planejamento e incentivar a prática dele durante a rotina.

Escolher uma plataforma de gestão financeira

Atualmente, existem sistemas de gestão financeira disponíveis para automatizar o financeiro da sua agência. 

Utilizando o sistema da Celero, por exemplo, você pode programar tanto a data para o pagamento dos valores, como definir as quantias de reserva mensais para esse pagamento. 

Além disso, você também pode fazer a análise de relatórios que demonstram como está a saúde financeira da sua empresa.

Ou seja, você pode analisar o impacto das retiradas que realiza ou conferir se o planejamento financeiro está dentro da estimativa.

Outra vantagem é checar se vai conseguir realizar novos investimentos que gerem lucro para a agência.

Gostou deste artigo? O conteúdo te ajudou? Conte sua opinião nos comentários e compartilhe nas suas redes sociais. 

Toda semana temos novos artigos para te ajudar na gestão financeira da sua empresa.

Isabela de Meneses

Analista de Conteúdo na Celero, graduada em Comunicação Social com Bacharelado em Jornalismo pela UFPI, especialista em Gestão de Marketing pela UP e apaixonada por estratégias de conteúdo digital.

2 Comments

    1. Isabela de Meneses Post author Reply

      Que maravilha, Ana Paula! A intenção é ajudar! Qualquer sugestão estamos a disposição. Abraços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me