PIX: o sistema de pagamento que chegou para revolucionar

O PIX, sistema de pagamento alternativo criado pelo Banco Central está funcionando desde 16 de novembro de 2020 e é hora de você entender o que é esse novo meio de pagamento e transferência bancária.

O PIX é um novo sistema de pagamento e transferência bancária anunciado em fevereiro de 2020 e já está em operação desde o último dia 16.

Além de você pode fazer transferências e pagamentos via TED ou DOC, agora você tem mais essa opção para facilitar a sua vida.

Mas, o que é o PIX? Como esse novo sistema de pagamento funciona? Para quem ele foi feito e por que você deveria usar? Leia este artigo até o fim se você quiser saber as respostas para essas perguntas.

O que é o PIX?

Primeiramente, o PIX é um sistema de pagamento instantâneo para realizar tanto transferências bancárias quanto para pagamentos. No entanto, em relação às transferências, o PIX tem algumas vantagens sobre as transferências via TED e DOC.

Em primeiro lugar, as transferências por PIX levam apenas 10 segundos para serem concluídas e elas podem ser realizadas 24 horas por dia, sete dias por semana.

Ou seja, com o PIX não existe limitações como esperar até o próximo dia útil para receber o dinheiro ou fazer uma transferência e não é necessário realizar a operação em horário comercial.

Tudo acontece em questões de segundos a qualquer hora do dia ou da noite e não importa o dia de semana, se você precisar ou quiser realizar uma transferência no sábado ou domingo, é possível, sem restrições.

Sem dúvida é uma excelente notícia para quando surge um caso de emergência.

Além de tudo que eu mencionei acima, as transferência por PIX são gratuitas independente do banco.

Ao contrário das operações por TED ou DOC que, geralmente, não é necessário pagar pela transferência entre contas do mesmo banco, mas é necessário pagar por uma taxa entre a operação de bancos diferentes, com o PIX não existe essa possibilidade.

Independentemente se as contas são do mesmo banco ou não, a transação será gratuita para pessoas físicas e MEIs.

Conheça as características do PIX

Características do PIX

As características que podem tornar o PIX um sistema de pagamento de sucesso são:

Rapidez: conforme mencionado anteriormente, as transações são realizadas em poucos segundos, os recursos disponíveis permitem o recebimento em tempo real;

Facilidade: os clientes de qualquer instituição financeira não precisam ter nenhum conhecimento técnico ou fazer qualquer deslocamento até o banco para poder usar;

Segurança: por de trás da tecnologia usada no PIX existe um mecanismo de medidas que garantem a segurança das transações;

Versatilidade: é uma tecnologia versátil que inegavelmente pode ser usada em transações entre pessoas, empresas e governo para pagamentos independentemente do tipo e do valor;

Disponibilidade: é uma das melhores características já que esse sistema de pagamento pode ser usado 24 horas por dia, 7 dias da semana inclusive feriados;

Barato: pessoas físicas não pagam nada pelas transações e o custo é baixo para empresas;

Aberto: o uso é bem amplo o que possibilita o pagamento entre instituições distintas e diversas;

Integração: a tecnologia do PIX facilita a automação de processos e a conciliação de pagamentos;

Por fim, o PIX é um sistema para pagamentos e transferências que tem grandes chances de ser adotado por grande parte da população e empresas com sucesso.

Como usar o sistema de pagamento PIX?

Bom, como dissemos anteriormente, o PIX vai funcionar 24 horas por dias, sete dias por semana, bem diferente do que é o padrão com o TED e DOC. O lançamento oficial do PIX aconteceu em novembro de 2020.

No entanto, desde o anúncio do Banco Central, em fevereiro, as instituições financeiras, bancos e fintechs com mais de 500 mil contas ativas, tiveram até o início de outubro para fazerem as modificações necessárias em seus sistemas para que seus clientes pudessem usar esse novo modelo de pagamento instantâneo.

Quem pode usar?

De acordo com o site do BC, o PIX pode ser usado entre as seguintes transações:

  • Entre pessoas (P2P*). Por exemplo, entre você e um(a) amigo(a);
  • Entre pessoas e negócios (P2B**). Neste caso é possível usar o sistema de pagamento em estabelecimentos comerciais (lojas), assim como no comércio eletrônico;
  • Entre estabelecimentos comerciais (B2B***). São transações entre empresas, como o pagamento de fornecedores, só para exemplificar;
  • E transações envolvendo instituições governamentais. Neste caso nós podemos usar para o pagamento de taxas e impostos;

Outra vantagem do PIX é que não existe limite mínimo para realizar pagamentos ou transferências, ou seja, você pode fazer transações de R$ 0,01.

Também não existe nenhuma restrição do BC para valor máximo, porém, as instituições financeiras estão livres para impor um limite máximo uma vez que achem necessário.

Essas são algumas situações onde você pode usar o PIX como sistema de pagamento.

Saiba mais sobre as Chave do PIX

Sistema de pagamento com uma Chave PIX

Atualmente, quando queremos fazer a transferência para outra pessoa e/ou empresa ou queremos pagar um boleto, nós precisamos das seguintes informações da pessoa ou empresa:

  • CPF ou CNPJ;
  • Nome da pessoa ou empresa;
  • Nome do banco;
  • Nº da agência bancária;
  • Nº da conta concorrente;

São informações básicas, mas que demandam algum tempo para cadastrar se a pessoa ou empresa não faz parte da sua lista de favorecidos no banco, já a chave do PIX veio para substituir esse processo.

Ao invés de precisar de todos os dados citados acima, a única coisa que você vai precisar é de uma chave PIX, ou seja, você só precisa de uma informação.

Uma pessoa física pode cadastrar até 5 chaves no banco onde é cliente e uma empresa pode cadastrar até 20. Podem ser usados como chave o CPF ou CNPJ, um endereço de e-mail, um número de telefone celular ou uma chave aleatória.

Quando você for realizar uma transferência ou pagamento, você só precisa informar apenas uma dessas opções.

Só mais um detalhe, não é possível adicionar a mesma chave duas vezes na conta.

Por exemplo, se você resolver usar o seu CPF como uma chave, você não poderá cadastrar ele novamente como outra chave, você terá que escolher uma das outras opções disponíveis.

Como fazer pagamento ou transferências?

Fazer uma transferência ou pagamento via PIX é da mesma forma que fazer via TED ou DOC, a diferença é que ao invés de informar todos os seus dados bancários, a única coisa que você precisa fazer é informar uma Chave.

Lembrando que ela pode ser seu CPF/CNPJ, e-mail, número de celular ou uma chave aleatória. Em seguida, será necessário informar a chave PIX da pessoa ou empresa que vai receber o dinheiro.

Também é possível realizar pagamentos e transferência através da leitura de QR codes, é um processo bem simples e rápido, basta fazer a leitura com a câmera do celular. E, para 2021, está previsto o pagamento por aproximação.

Conclusão

Em resumo, o PIX é um sistema de pagamento que chegou para revolucionar o setor financeiro. O objetivo é tornar todo o processo de transferência e pagamento mais fácil e ágil para consumidores e empresas.

Se você ainda não cadastrou a sua chave PIX e quer usar o sistema, entre no aplicativo ou internet banking do seu banco e veja como realizar o processo.

Se você gostou desse artigo, deixe a sua opinião nos comentários abaixo e se você acha que mais pessoas precisam saber sobre o PIX, compartilhe o texto nas redes sociais.

Até mais.

P2P*: é a sigla em inglês de “person-to-person“, ou seja, uma transação de pessoa para pessoa.

P2B**: sigla em inglês de “person-to-business“, uma transação financeira de pessoa para empresa.

B2B***: sigla em inglês de “business-to-business“, que é uma transação de empresa para empresa.

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me