Como a cultura organizacional influencia a transformação digital

Como a cultura organizacional influencia a transformação digital

A transformação digital já não é uma novidade para as organizações. Para se manterem competitivas e acompanharem as mudanças do mercado, as empresas devem inovar e se reinventar constantemente.

Mas qual o papel da cultura organizacional nesse processo?

Mais do que tecnologia, a transformação digital reformula toda a organização das empresas, isso inclui as formas de trabalho e os modelos de negócio.

Para atuar nesse meio em constante mudança, são necessários profissionais preparados e capazes de enxergar a transformação como algo positivo.

Adotar novas tecnologias não é somente uma questão financeira. É claro que qualquer empresa que possua capital disponível pode investir nos equipamentos mais sofisticados do mercado.

No entanto, de nada adianta esse investimento se não houver uma equipe preparada para utilizar essas ferramentas de maneira eficiente.

A transformação digital trata justamente desse processo de saber usar a tecnologia para solucionar os problemas.

Por isso, as empresas que desejam inovar e não querem ser atropeladas pelas mudanças devem começar esse processo de dentro para fora, por meio da cultura organizacional.

A transformação digital é uma necessidade

Por muito tempo, a otimização dos processos e das formas de trabalho com auxílio da tecnologia foi tratada como um diferencial no mercado. E, de fato, essa digitalização das empresas costumava ser um fator de destaque para muitos negócios.

Mas os tempos mudaram. O que costumava ser um diferencial competitivo passou a ser um requisito necessário para manter as portas abertas.

Não existe mais a possibilidade de se manter na zona de conforto, repetindo os mesmos comportamentos e ações só porque eles já funcionaram um dia.

É preciso estar constantemente buscando novas formas de tornar o produto, serviço e o próprio trabalho mais eficientes.

O papel da cultura organizacional na transformação digital

Agora que você já sabe a importância da inovação para as empresas, o primeiro passo para colocá-la em prática é começar pelas pessoas

Preparar os colaboradores para trabalhar em um ambiente de mudanças é fundamental.

Mais do que isso, é preciso treiná-los para buscarem formas de otimizar os processos do dia-a-dia, enxergarem o erro como aprendizado e atuarem com uma mentalidade de crescimento. Tudo isso só é possível com uma mudança de cultura.

A cultura organizacional é a responsável pela forma como uma empresa conduz seu negócio. Ela envolve comportamentos, hábitos, princípios e práticas da organização.

E é por isso que a transformação digital é um fator diretamente ligado à cultura nas empresas.

Como construir uma cultura voltada para a transformação digital

Para construir uma cultura forte do zero ou reformular uma cultura muito rígida já existente na empresa, alguns fatores devem ser levados em conta.

Por isso, confira 3 dicas fundamentais para construir uma cultura organizacional para a transformação digital:

1. Dê tempo para o RH cuidar das pessoas

Um dos maiores responsáveis por criar e fomentar a cultura na empresa é o setor de Recursos Humanos.

Juntamente com os líderes das equipes, esses profissionais têm o importante papel de fazer com que os colaboradores estejam alinhados com os pilares, propósito e objetivos da organização desde a sua contratação.

Mas, para conseguir planejar ações de cultura, o RH precisa otimizar suas demandas e ter tempo de focar no que realmente importa: as pessoas.

Isso quer dizer que passar horas e até dias realizando tarefas burocráticas não pode mais ser uma realidade.

Pensando nessa necessidade dos RHs, empresas como a Pontomais surgiram para trazer soluções eficientes para os processos que mais tomavam tempo desses profissionais.

Com um sistema de controle de ponto online, é possível gerenciar os horários dos colaboradores, fazer o fechamento de espelho ponto de forma prática e automatizada, emitir mais de 20 tipos de relatórios, entre outros benefícios que fazem com que o RH tenha tempo de cuidar das pessoas.

2. Envolva a liderança em todos os processos

Fazer a gestão de pessoas em uma equipe é mais do que gerenciar os projetos e demandas.

Quando se trata de cultura organizacional, principalmente, os gestores têm a missão de dar o suporte necessário para que o time possa se adaptar aos novos processos.

Para que a transformação digital aconteça da melhor maneira possível, a liderança precisa estar pronta para guiar os seus liderados.

De nada adianta estimular uma mudança de cultura nos colaboradores se eles acabarem encontrando resistência dos líderes depois.

Além disso, esses gestores devem fazer o acompanhamento da equipe, garantindo que a cultura esteja sempre presente e alinhada com os objetivos da organização.

3. Enxergue os riscos como oportunidades

Escolher não se arriscar é escolher se manter estagnado. Se a empresa não está arriscando, ela está sendo deixada para trás.

Com as mudanças acontecendo de forma acelerada, a inovação se faz necessária. E, para inovar, as organizações precisam correr alguns riscos. Isso não quer dizer colocar tudo a perder, muito pelo contrário.

Uma cultura de inovação foca em correr riscos calculados, fazer testes, cometer erros que sirvam de aprendizado. Não é sobre colocar a empresa em jogo, mas sobre colocá-la para jogar.

Uma cultura tradicional, com crenças e processos retrógrados, dificilmente servirá como base para implementar a transformação digital.

É preciso focar em inovação, digitalização, adaptabilidade e colaboração para preparar toda a empresa para esse processo. Não se trata de tecnologia, mas, sim, de pessoas.

Este artigo é uma parceria de conteúdo entre a Celero e a Pontomais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *