7 linhas de crédito para micro empresas: como escolher e obter

Ao decidir empreender, muitas vezes as pessoas se concentram apenas nos benefícios que aquele negócio pode trazer para sua vida pessoal e profissional. No entanto, é importante que os empreendedores também estejam preparados para os cenários desafiadores que essa jornada pode apresentar.

Principalmente em uma micro empresa, a falta do pagamento de um cliente ou dívidas mal controladas podem causar um impacto financeiro preocupante. Não ter o investimento necessário para uma oportunidade de ouro, por exemplo, também é uma situação que pode fazer toda a diferença no crescimento da empresa. 

A boa notícia é que existem recursos para beneficiar os microempreendedores e garantir mais flexibilidade financeira para que possam planejar a melhor saída em cenários como esses. Estamos falando do crédito para micro empresas. Continue com a gente neste artigo para saber mais detalhes sobre esse incentivo. 

O que é crédito para micro empresas?

A linha de crédito para micro empresas é uma versão de empréstimo com limite maior e mais benefícios para que esses negócios possam ser apoiados em alguma situação de crise ou problema financeiro. 

Esse recurso pode ser usado tanto por pessoas físicas quanto jurídicas, de acordo com o montante concedido por bancos ou outras instituições financeiras, como fintechs ou techfin. 

O grande diferencial dos empréstimos convencionais às linhas de crédito para micro empresas, é que os juros são muito mais baixos, já que esse valor é pago apenas em cima da quantidade utilizada pelo empreendedor. Ou seja, se a empresa precisar de R$5 mil e o crédito negociado for de R$10 mil, os juros serão pagos apenas em cima do valor usado.  

Quais são as linhas de crédito para micro empresas?

De acordo com a finalidade do crédito, os bancos e outras instituições financeiras avaliam as informações da empresa para definir o modelo do empréstimo, limite de crédito, período de carência e prazo para pagamento. Entre os tipos de linhas de crédito para micro empresas mais conhecidas, podemos citar:

Antecipação de recebíveis

Como o nome já diz, essa alternativa busca antecipar determinado valor que a empresa em questão tem a receber, para garantir que as obrigações financeiras de curto e médio prazo sejam cumpridas. Dessa forma, enquanto aguarda o pagamento a ser recebido, a empresa não corre o risco de entrar em dívidas. 

Cooperativas

Com atuação colaborativa e foco regional, as cooperativas de crédito trabalham com diferentes modelos de empréstimo, como capital de giro e microcrédito, concedendo condições especiais, como a não cobrança da taxa de serviço, por exemplo. Nesse formato, ao invés de geração de lucro, os associados são beneficiados pelas sobras divididas ao final de cada exercício. 

Crédito para capital de giro

Garantir o dinheiro necessário em caixa para que todos os pagamentos sejam feitos adequadamente é uma das premissas para que o negócio possa rodar sem complicações. No entanto, sabemos que essa também é uma das principais dificuldades do microempreendedor. Para apoiá-los com essa necessidade, as instituições financeiras oferecem créditos para suportar o capital de giro com juros mais baixos do que os empréstimos tradicionais. 

Empréstimos de uso livre

A linha de crédito pode ser solicitada com ou sem garantia. A vantagem da primeira opção é que as taxas de juros são ainda mais baixas, com parcelas menores de acordo com o maior prazo de pagamento. E nesse formato também é possível solicitar o empréstimo para uso livre, ou seja, pode ser direcionado para pagamento de contas, investimentos e outras finalidades livres dentro da empresa. 

Financiamento

É o modelo de linha de crédito mais comum entre os microempreendedores. Para solicitá-lo é necessário escolher uma finalidade, que define a modalidade estabelecida pela instituição financeira. Como são várias as possibilidades de financiamento, é importante que o responsável pela solicitação do empréstimo faça uma pesquisa detalhada a fim de escolher aquela que faz mais sentido de acordo com o negócio. 

Linhas especiais do BNDES

Crédito para folha de pagamento, suspensão de pagamentos e crédito para pequenas e médias empresas são os três modelos de linha de crédito que o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BDNES) lançou de acordo com os valores liberados pelo governo federal, em parceria com bancos privados e fintechs, para apoiar pequenas e médias empresas.

Microcrédito

Caracterizado pelos valores, prazo de pagamento e juros mais baixos, esse tipo de crédito é considerado um incentivo por ser usado necessariamente para investimento nos negócios.  

Como escolher uma linha de crédito para micro empresas?

Entre tantas opções oferecidas, ao decidir por solicitar uma linha de crédito para micro empresa, é importante entender aquela que fará mais sentido e trará mais benefícios ao negócio. Neste momento, alguns questionamentos podem ajudar:

  • Qual é a principal finalidade do empréstimo? Para que esse dinheiro será usado?
  • O limite oferecido condiz com as necessidades do empréstimo?
  • O prazo de pagamento é factível dentro do planejamento financeiro do negócio?
  • O pagamento de juros cabe no fluxo de caixa?
  • E o valor das parcelas? Está dentro das possibilidades de pagamento da sua empresa?

Depois de responder a todas essas perguntas é importante entender cada um dos modelos e colocar na ponta do lápis as características que fazem sentido ou não de acordo com o cenário e histórico da sua empresa. Feito isso, é hora de partir para a solicitação de crédito!

Como obter crédito para micro empresa?

As linhas de crédito para micro empresas vieram justamente para facilitar a vida do empreendedor, então a solicitação normalmente é bastante simples, mas é importante seguir um passo a passo criterioso para pedir o empréstimo. Listamos abaixo as principais informações que você precisa saber:

1. Necessidades do negócio

Mesmo que a linha de crédito não exija a finalidade, é importante ter em mente para que será usado o dinheiro. É uma forma de tornar o processo claro, transparente e mais rápido. 

2. Escolha da instituição

Você, empreendedor, sabe que empréstimo e pagamento são coisas sérias! Então pesquise a instituição que irá oferecer a melhor relação com a sua empresa, a partir de serviços eficientes, desburocratização e suporte técnico em relação as suas dúvidas e considerações. 

3. Restrições de crédito

Além de entender as características de cada instituição, é interessante pesquisar em quais delas você pode encontrar motivos para restrições de crédito. Bancos tradicionais normalmente têm mais burocracias para liberar o empréstimo, enquanto techfins podem fazer com que o processo seja mais rápido. 

Assim que fizer a análise desses principais pontos, basta entrar em contato com a instituição de sua escolha, solicitar a linha de crédito e seguir o processo interno da empresa em questão. 

Conclusão

Para terminar esse artigo, separamos uma dica final, mas não menos importante: garanta que o empréstimo solicitado não seja em vão. Para isso, usar uma plataforma de gestão financeira para organizar e oferecer informações que vão contribuir com o planejamento e tomada de decisões pode fazer toda a diferença. 

Fica aqui o convite para que você conheça a Celero e saiba como ela pode contribuir com o sucesso da sua empresa!

Celero

A Celero é uma empresa que ajuda pequenos & médios empreendedores a descomplicar a rotina do setor financeiro empresarial através de um software para gestão financeira fácil de usar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Follow Me